quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Existe Décimo Terceiro do Bolsa Família? Entenda!

O décimo terceiro salário existe para todos os brasileiros contratados de acordo com a lei, com carteira assinada. Os beneficiários do Bolsa Família não são contratados, mas podem contar com um benefício extra no fim do ano seguindo a mesma linha de necessidades do trabalhador. Por isso é chamado de décimo terceiro do Bolsa Família. Saiba como funciona!


Como funciona o Bolsa Família?

Dos programas sociais do Governo Federal o Bolsa Família é o mais ativo. Mais de 13 milhões de brasileiros conseguiram sair da linha da pobreza e mudar o status do Brasil de "país da fome" através da assistência financeira. 

O funcionamento do Bolsa Família 2018 é bem simples. O Governo Federal libera um valor em dinheiro para ser repassado para brasileiros que realmente precisem. A este ato chama-se de 'distribuição de renda'. Famílias com renda mensal inferior a R$ 85 por pessoa podem se cadastrar e receber uma ajuda financeira durante todo o ano. 



O cadastro precisa ser aprovado com documentação devida provando a situação financeira necessitada. O cadastramento inicial vale por dois anos. Período ultrapassado é preciso fazer um recadastro para provar se a situação financeira do beneficiário ainda permanece e ele continua precisando da bolsa. 

O décimo terceiro do Bolsa Família existe?

Existem um pagamento extra ao final de todo o ano para os beneficiários do programa. É conhecido como décimo terceiro do Bolsa Família, com um acréscimo pago no benefício e disponível para saque na mesma data do pagamento de dezembro. 

A ideia é simples: no fim do anos os gastos da família aumenta. É uma chance de dar a oportunidade à famílias de baixa renda de ter uma ceia natalina ou um pouco a mais para incrementar as refeições. Também é um período de férias escolares e as crianças não contam com a merenda escolas para ajudar os pais nas feira básica. 

O valor acrescentado só vale para quem recebe o Bolsa Família. O auxílio gestação e alimentação continua com o mesmo valor. Não existe outro tipo de acréscimo financeiro do programa em nenhuma outra data do ano. 

É possível perder o Bolsa Família?

Se as regras do programa não forem cumpridas por completo o benefício do Bolsa Família pode ser cortado. O principal é realizar o recadastramento em um período de dois anos após o contato inicial com o programa. Isso evita que falecidos e pessoas reinseridas no mercado de trabalho continuem recebendo o valor. 

Informar dados inválidos gera inconsistência dos dados e o pagamento pode ser suspenso. Caso seja uma falha do programa é só se dirigir até um posto de atendimento e mostrar seus novos documentos. Neste caso o valor retroativo será depositado e volta-se à continuidade de receber os valores mensais. 

Mas documentos fraudulentos entregues podem ter penalidade. O cadastro é suspenso, não poderá se cadastrar de novo e também deve-se devolver todo o valor recebido. Além de uma verificação constante do sistema também há checagem por cruzamentos de dado com a Receita Federal e outros órgãos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário